Architecture for Voice, Video and Integrated Data

Cisco Unified Communications

Archive for the ‘CCNP-V’ Category

3 Erros de quem quer tirar certificação…

Posted by gvillarinho em 14/04/2014

Ei, você ai que está estudando para certificações (não necessariamente Cisco) vale a pena de assistir esse vídeo.

Outra dica, principalmente para quem vai para o mundo de Collaboration, siga o Kevin Wallace no youtube, tem muita coisa boa! https://www.youtube.com/user/kwallaceccie

 

Até a próxima!

Anúncios

Posted in CCIEV, CCNA Video, CCNA Voice, CCNP-V, E-Learning | Leave a Comment »

Video sobre certificações Cisco – UP na sua carreira

Posted by ligiavillarinho em 10/01/2014

image

Posted in CCNA Voice, CCNP-V | 1 Comment »

Publicação de Certificações Cisco

Posted by ligiavillarinho em 14/11/2013

Quando lhe for solicitado a comprovação da certificação Cisco   é possivel e recomendavel enviar um link da propria Cisco informando suas Certificações Atuais.

1- Logar com seu usuario Cisco

https://i7lp.integral7.com/durango/do/login?ownername=cisco&channel=cisco&basechannel=integral7

 

image

 

 

 

2 – Selecionar Publish Credential

Observe que existe varias opções, você pode atualizar suas informações pessoais como telefone e endereço, verificar seu historicos com cada detalhe realizado dentro deste perfil, verificar o progresso das suas certificaçoes, datas e números das provas realizadas além de adquirir os logos para assinatura de CCNA e CCNP caso você tenha conquistado a certificação.

 

 

 

image

 

3- Selecione quais certificações deseja publicar

Selecione Send All Programs (Para publicar certificaçoes)

Selecione Send Detailed Events (Para publicar as datas de recertificação quando você realiza outra prova e atualiza as anteriores)

Recipient Email: Preencha com o email de destino que irá receber um link para verificação

Message :Descrição podendo ficar a sua escolha

Publish Report

image

image

 

4 – O email de destino irá receber um link  com um codigo de autorização

Basta adicionar e assim estarão publicadas suas Certificaçoes. A publicação tem validade de até 14 dias, pode se visualizar ilimitadas vezes.

image

 

5 – Publicação das Certificaçoes

image

Posted in CCNA Voice, CCNP-V, Documentation, Outros | Leave a Comment »

Utilizando Call Forward Unregistered para sobrevivência e conceitos de Globalização

Posted by gvillarinho em 15/08/2012

Estes tempo, obtive uma demanda de configurar em um ambiente multi-site centralizado, com unidades espalhadas em vários estados, além de todas as configurações necessárias, uma delas me chamou mais a atenção que seria para que quando o telefone estiver em sobrevivência local, à chamada “ramal para ramal” continuasse transparente ao usuário final.

Funcionalidades

Com isso, cheguei a um pequeno design interessante onde faremos um mix em diversas features do Cisco Unified Communication Manager e Voice Gateway, para os que já estudaram a grade do CCNP Voice ou já precisou ler a respeito fica mais fácil o entendimento das features descritas abaixo:

– CFUR ( Call Forward Unregistered ) internal e/ou external, quando o telefone não estra registrado, automaticamente ele toma a ação configurada em sua pagina, podendo ser de jogar para o voice-mail ou encaminhar para outro numero.

– Globalization, conceito que é descrito no livro de estudo CIPT2, onde é transformado o que o usuário digitou para o padrão E.164 completo, exemplificando, quando um usuário de são Paulo disca para o numero fictício (11) 1234-5678, o E.164 ficaria +551112345678. Onde o sinal de mais (+) significa que é um numero padrão E.164, 55 significa código do Brasil , 11 significa área de São Paulo e 12345678 o numero discado.

– Localization, conceito que é descrito no livro de estudo CIPT2, onde um numero globalizado (globalized, como descrito acima do conceito de globalization ) ao sair por um determinado voice gateway é “transformado” para um numero legível para sua telefonia publica local. Aproveitando o exemplo acima do numero (11) 1234-5678, imagine que está chamada sairá por um voice gateway localizado no estado do Rio de Janeiro, onde seu código de área é diferente de São Paulo, então a chamada que quando sair pelo voice gateway(denominado call egress) esta como +551112345678 deverá ficar após sua transformação para o numero 0XX1112345678, onde o 0 no Brasil significa acesso a chamadas de Longa Distancia (DDD), o XX seria operadora desejada, 11 como código de área e o numero 1234-5678.

OBS: Ambos os conceitos de Globalization e Localization são mais utilizados com o NANP(North American Numbering Plan, padrão de dial-plan utilizados pelas operadoras PSTN) onde também possível dizer na própria composição dos dígitos se é local(subscriber), ddd(national) ou ddi(internacional). Como nosso dial-plan do Brasil não é NANP, temos que “adaptar”.

– Local Route Group, feature implementada na versão 7.1 do CUCM onde é possível definir um padrão dial-plan mais simplificado, que ao utilizar um route list com a opção do route group “Standard Local Route” ele buscará o route group associado no device pool do device phone e sairá por um determinado gateway.

– Called Party Transformation é uma feature utilizada para traduzir um numero já discado quando chegam a seu destino, podendo ser aplicado no voice gateway ou em device pools.

– SRST (Survivable Remote Site Telephony ) função que utiliza o gateway como PABX limitado quando há perda de conectividade entre o telefone e Cisco Unifed Communication Manager.

– num-exp ( number expansion ) é uma feature configurada no próprio voice gateway via CLI(linha de comando) onde permite adicionar dígitos ao numero discado ou mesmo modificar se necessário, antes mesmo da chamada dar “match” em uma dial-peer.

Ambiente e explicação

Alguns pontos para se importantes do meu ambiente:

– Meu ambiente utiliza Local Route Group para todos os gateways;
– Meus gateways estão em H.323 gateway;
– Os usuários não discam operadora, está inclusão é feita direto na Dial-peer do gateway.
– O Local route group, SRST e conectividades IP Phones via WAN já estão previamente configuradas,
– As traduções de unidade exemplo numero 1111-xxxx para 101-xxxx já estão previamente configuradas.

Caso tenha duvidas, nestes pontos listados, por favor deixe um post que lhe respondo.

Bem, depois desta apresentação das features e pontos do meu ambiente, vamos às configurações, mas antes disso vamos lembrar nossa ideia inicial, agora detalhando um pouco mais:

Os usuários em meu cliente possuem um padrão de sete dígitos em seus ramais, ou seja, três para site code + quatro para seu ramal próprio. Exemplos:

Usuário no site A ( onde o CUCM esta localizado fisicamente ) com o site code 101 ramal 1000, no estado de São Paulo código de área 11, possui o numero externo de (11) 1111-XXXX, onde XXXX representa sua faixa DDR.
Usuário no site B com o site code 102 ramal 1000, no estado de São Paulo código de área 11, possui o numero externo de (11) 2222-XXXX, onde XXXX representa sua faixa DDR.
Usuário no site C com o site code 103 ramal 1000, no estado de Rio de Janeiro código de área 21, possui o numero externo de (21) 3333-XXXX, onde XXXX representa sua faixa DDR.

Meu cliente pediu que, quando um usuário do site A ou C discasse para o site B o numero 2222-1000 (ou 0 + OPERADORA + 11 2222-1000 no caso para o site C no Rio de Janeiro) a chamada fosse traduzida para 102 1000, assim utilizando seu link WAN, diminuindo seu gasto com chamadas externas PSTN para a mesma empresa. E assim para os demais sites, ou seja, todos que fossem discados para chamadas externas pertencendo a sites diferentes, porém de mesma empresa seriam traduzidos para seus números internos de site code + ramal.
Até ai muito fácil e simples, porém o complicado estava por vir, que quando a chamada já traduzida estiver com o link WAN down e o telefone naquela unidade estiver em sobrevivência pabx limitado com o SRST ? Pois bem, utilizaremos o CFUR, uma feature bem “novinha” no Cisco Unified Communication Manager, eu acredito que entrou na versão 7.1. Até ai, ainda continua fácil, o maior desafio é que o que colocar no campo do CFUR ?
Pois se colocarmos redirecionarmos dos telefones do site B para 0(para pegar linha) + 22221000, os telefones do site A conseguirão fazer perfeitamente pois são do mesmo código de área (São Paulo 11) porém e as chamadas do site C que são de outro código de área (21 do Rio de Janeiro) ? se os usuários do Rio de Janeiro discarem para 0 (linha) + 2222-1000 poderá ser uma empresa ou residência do próprio Rio de Janeiro.

Foi ai que pensei em utilizar o globalization no CFUR, que isso deixaria a chamada em estilo “globalizado” e seria “localizado” em apenas no voice gateway de saída.

OBS: Ok, ok, podem existir outras maneiras de fazer como traduções nos gateways, utilizando AAR e o administrador manualmente altera o location na hora da queda para realizar o rerouting (sim, eu já vi isso!!!) , porém acredito eu que esta seja a melhor maneira, pois mantem as configurações centralizadas e mais fácil para expansão.

Continuando… depois de resolver o problema do CFUR com globalization, está na hora de vermos o lado oposto, que seria quando o site B esta em sobrevivência local, ou seja, sem conectividade ramal para ramal, mesmo assim consiga com transparência, continuar com esta fazendo ramal para ramal só que com utilizando a PSTN local, para isso usamos o num-exp.

Bem, depois de toda essa explicação, vamos as configurações e ao resultado.

 

Configuração

Passo 1 – Crie uma Calling Seach Space e uma partition para sua regra de globalização e associe a partição na CSS. Em meu exemplo, criei com o nome CSS_GLOBAL e PRT_GLOBAL

clip_image001

Passo 2 – Cria uma Route Pattern para a regra globalizada utilizando a partição PRT_GLOBAL

clip_image003

Faz-se necessário utilizar \ (barra) para entender que o sinal de + é padrão E.164.

Passo 3 – Adicionar na linha do usuário seu numero globalizado para que seja possível os outros sites realizarem chamadas via PSTN enquanto o site permanecer fora. Lembrando que é necessário preencher da seguinte forma + 55 CODIGO DE AREA + PREFIXO + XXXX, onde:

– +55 padrão E.164 e código do Brasil

– CODIGO DE AREA é código do estado, em nosso exemplo do site B é São Paulo 11

– PREFIXO da unidade, em nosso exemplo do site B é 2222

– XXXX é a mascará do ramal do usuário de 4 dígitos, caso o usuário tenha 5 ou mais dígitos em seu ramal, neste exemplo usará os 4 últimos dígitos.

Também não se esqueça de adicionar a CSS_GLOBAL que criamos no passo 1

clip_image005

Passo 4 – Criar uma Calling Search Space e partition para cada gateway de saída.

Aqui fica o seu critério como criar, pois pode se basear por código de área da unidade ou mesmo pelo numero de unidades que possuir, fica sua decisão.

Como assim? – Eu criei uma CSS e partição para cada voice gateway, pois assim tenho um controle melhor e restrinjo possíveis erros, mas não acredito que seja necessário, pode criar baseado pelo código de área da localidade, um exemplo, ao invés de criar 3 CSS e PRT no meu cenário de 3 sites, você criaria 2, porque o site A e B pertencem ao mesmo código de área (11 São Paulo).

Não se esqueça de associar a PRT criada no CSS. Em meu exemplo configurei CSS_<UNIDADE>_GATEWAY_SAIDA e PRT_<UNIDADE>_GATEWAY_SAIDA.

clip_image006

Passo 5 – Configurar o Called Party Transformation Pattern localizado na Aba Call Routing > Transformation > Transformation Pattern, para traduzir o numero quando o mesmo chegar no gateway de voz, basicamente aqui criei duas regras, uma para seu código de área (meu exemplo sendo o 11)outra para todas:

clip_image008

clip_image010

Passo 6 – Adicione a CSS_<unidade>_GATEWAY_SAIDA na opção Called Party Transformation CSS do device gateway e desmarque a opção “Use Device Pool Called Party Transformation CSS”.

clip_image011

Não esquece de salvar realizar um reset no device gateway.

Passo 7 – Acesse via CLI seu voice gateway e adicione todas as regras de tradução, exemplo:

– Se você estiver configurando o roteador do site B, deverá incluir as configurações para tradução do site A e C exatamente desta maneira:

#configure terminal
#num-exp 101…. 01111….
#num-exp 103…. 00213333….

Após esta configuração, será possível de um telefone IP em sobrevivência local realizar chamadas para suas unidades via PSTN.

Infelizmente, no gateway temos que adicionar todas as regras manualmente, uma a uma com o num-exp e ainda devemos nos atentar á utilização de chamadas locais ou DDD. A vantagem de se utilizar num-exp de outros métodos de tradução é que num-exp podemos utilizar até 255 entradas, enquanto o voice translation podemos utilizar até 15.

 

Duvidas?

Por favor, qualquer duvida, postem abaixo que teremos o prazer em responder.
Abraços.

Posted in Callmanager, CCNP-V, Voice Gateways | 2 Comments »

CCNP VOICE – Aprovado

Posted by Aderno em 28/02/2012

Olá amigos do AVVID.

É com grande alegria, satisfação e alívio que informo que hoje, conquistei o meu CCNP Voice. Ufa!!!!

Bom, se você acompanhou os outros posts que publiquei sobre o CCNP Voice, vai se lembrar que eu comecei esta jornada em fevereiro de 2011, com o CVOICE 642-436, tive que ficar de molho quase 5 meses, continuei com as demais provas na versão 8 e agora finalizei com o TVOICE 642-427.

Mas vamos falar sobre a prova TVOICE 642-427. Na minha opinião, foi a mais complicada de todas,  145 minutos de prova e eu terminei faltando apenas 7 minutos. A prova esta CHEIA de traces, logs, e cenários para analisar, então se prepare para passar 5, 10 ou mais minutos numa mesma questão.

Para esta prova, eu utilizei o Study Guide do treinamento oficial, que consegui nas “googadas” da vida. O material é muito bom, exceto pela qualidade das imagens. Como tem muito trace, debugs e logs, ficou bem difícil acompanhar alguns pontos porque tem pedaços faltando ou ilegíveis, mas como não tem livros ou outras opção de estudo para esta versão, ele serviu bem.

Gostei bastante da organização das informações. Em cada tópico tem uma explicação até bem detalhada, então serve como uma revisão sobre as funcionalidades do Comunication Manager.

No conteúdo é apresentado ferramentas, comandos e cenários para você fazer um troobleshooting de praticamente tudo que existe nas outras 4 provas, exceto para a prova CAPPS, que tem seu próprio capítulo de troubleshooting. Foi abordado, Gateways MGCP, H323 e SIP, LDAP, DB Replication, SAF e CCD, Extension Mobility, Device Mobility, Cisco Mobility, Conference, Transcode, MTP, RSVP, Qualidade de serviço e mais algumas coisas, mas paro por aqui para não assustar.

Tem também o Quick Reference da prova, mas acabei não usando ele. Como eu fiz um intensivo de estudo nas ultimas semanas e também revisei os primeiros capítulos pelo study guide, achei suficiente. Mas pelo que pude ver, ele seria uma boa ajuda caso você fique algum tempo sem estudar no processo e tenha que revisar o conteúdo inteiro.

Fiz um monte de labs, subi duas VMs do CUCM para testar a replicação da base, subi um Windows 2008 com o Active Directory para testar o LDAP e mais algumas coisas. Só não consegui testar as opções de gateway, mas você pode subir alguns roteadores no Dynamips e usá-los para treinar as ferramentas de tshoot para os gateways, SAF,  CCD e etc.

Usei alguns CBT Nuggets da versão antiga da prova, que podem ajudam a entender melhor alguns temas. No finalzinho da minha preparação achei os videos do CCNP Voice da INE, que dizem ser muito bom e já está atualizado, mas não usei eles, se você quiser baixar, acesse esse link rs.

Utilizei um simulado para estudar também, mas a unica coisa que gostei deles foi poder ver os traces e logs com clareza rsrs. No mais, achei um monte de respostas erradas e no final, fiz a prova pelo que eu achava correto e não pelas respostas do simulado.

Foi bem trabalhoso estudar para esta prova, como temos muitas funcionalidades do CUCM sendo abordadas, o conteúdo ficou bem extenso, mas nada como um pouco de determinação e paciência não resolva.

Agora é hora de ficar de boa por algum tempo. Vou descansar a mente, nadar, dar uns rolês, assistir umas séries, filmes, novela, e qualquer coisa que passar na TV rsrs. Mas depois volto com as provas de Specialist. Fazer o que, num dá pra ficar parado né!!!

Boa sorte a todos e bons estudos.

Posted in CCNP-V | 8 Comments »

CCNP VOICE – CAPPS – Aprovado

Posted by Aderno em 09/12/2011

Olá amigos do AVVID.

É com muito alívio que venho partilhar com vocês minha aprovação na 4ª prova do CCNP Voice a CAPPS.

Posso dizer que esta não foi a prova mais difícil até hoje, mas a preparação para ela foi a mais tribulosa e chata. Foram dois meses, muito mais do que o planejado, mas devido às varias mudanças que ocorreram aqui no meu trabalho, não consegui focar nesta prova como queria. Outro problema foi o material de estudo.

Bom, como vocês sabem, está é uma prova nova para esta versão do CCNP Voice, ou seja, não existem materiais antigos para estudar. Também não existe um livro oficial para este treinamento, então tive que estudar pelo study guide, como nas outras provas. Infelizmente, para minha surpresa, estudar pelo study guide para a CAPPS não foi nada fácil, algo totalmente diferente das outras provas que eu já tinha feito (CIPT1 e CIPT2).

Aparentemente, por seu uma prova nova, por mais difícil que seja acreditar nisso, parece que a Cisco não teve muito tempo para preparar o material dos treinamentos, ou teve e não fez direito. O conteúdo está muito mal organizado, não segue uma lógica gradativa para a apresentação do conteúdo, vai jogando os temas sem uma prévia e devida explicação, enfim é o inferno de Dante para quem está estudando, pelo menos para mim foi.

A CAPPS se divide em 4 grandes grupos, Cisco Unity Connection, Cisco Unity Express, VPIM e Cisco Unity Presence.

Quando comecei a estudar para o Unity Connection pelo study guide, percebi que estava na pagina 50 e não estava entendendo NADA sobre a arquitetura do sistema. Não teve jeito, tive que jogar quase uma semana de estudos no lixo e apelar para o livro do Unity Connection (link). Ele é bem atual, foi lançado este ano, e é bem completo. Não gostei muito disso rsrs, são 620 páginas, algo que eu não queria ter que ler agora, mas fiz um paralelo entre os temas da prova e o livro e não precisei ler ele inteiro, isto vai ficar para a prova de Especialização do Unity, mas só mais pra frente rs.

Depois veio o Unity Express, esse nem perdi meu tempo tentando ler o conteúdo do study guide de cara. Descobri que o livro da antiga versão do CCNA Voice (640-460)  tem um material bem interessante sobre o tema. Apesar de bem resumido, foi o suficiente para entender bem a arquitetura do sistema. Depois disso, parti para  o study guide.

Para o VPIM, tem um capítulo no livro do Unity Connection que fala sobre VPIM, mas o conteúdo do study guide estava até bem organizado para este tema.

Por ultimo veio o Presence, este também tem um livro específico sobre o tema, mas confesso que fiquei com preguiça de ler rsrs. Descobri que o novo livro do CCNA Voice (640-461)  tem um básico sobre o Presence, então estudei por ele e depois parti pro study guide. O conteúdo até que estava razoavelmente organizado e cumpriu com o objetivo.

Resumindo, tive que buscar um monte de material além do study guide para primeiramente poder entender o tema, e usar o study guide para ter um guia de referência do exame. Para mim, ele foi isso mesmo, um Quick Reference guide de 900 paginas para a CAPPS. A propósito, não achei de jeito nenhum o Quick Reference desta prova, vasculhei quase o Google inteiro e não consegui achar, se alguém achar, partilha com a galera aehh pois acho que teria me ajudado.

Desculpem escrever tanto, espero que minha experiência torne o estudo de  vocês mais fácil para esta prova.

Agora está faltando apenas a TVOICE, mas esta vai ficar pro começo do ano que vem, agora é hora de descansar, curtir o final do ano e pedir pro Papai Noel um CCNP Voice novinho pro ano que vem rsrs.

Boa sorte e bons estudos.

Posted in CCNP-V | 1 Comment »

Novo CCNA Voice – 640-461

Posted by Aderno em 01/11/2011

Olá a todos. Não sei se  já sabiam mas o conteúdo da Prova CCNA Voice 640-460 foi reformulado em outubro de 2010, juntamente com o conteúdo do extinto CCVP,  e desde março de 2011, a nova versão, ICOMM 8.0 – 640-461 é a unica opção para quem quer conquistar a certificação CCNA Voice.

Bom, antes da mudança, nós tinhamos várias opções para conquistar o CCNA Voice. A primeira era ser aprovado na prova  IUC 640-460, a segunda era ser aprovado na prova CVoice 6.0 642-436, que além de te dar o Certificado CCNA Voice já era um passo dentro do conteúdo do antigo CCVP. Estas duas opções eram válidas até 28/02/2011. Para aqueles que conseguiram ser aprovados nestas provas até esta data, podem continuar sua carreira rumo ao novo CCNP Voice sem problemas, pois a aprovação nestas provas, ou em qualquer prova antiga do CCVP ainda continuam válidas, que foi o meu caso.

O conteúdo antigo do CCNA Voice 640-460 abrangia baicamente os seguintes temas:

  • Conceitos de redes Voice Over IP (protocolos de sinalização, qualidade de chamadas, codecs e etc);
  • Conceitos básicos sobre a arquitetura Unified Comunication;
  • Conceitos e implementação do Cisco Unified Comunication Express (CME);
  • Conceitos e implementação do Cisco Unity Express (CUE);
  • Conceitos e implementação do Cisco Unified Comunication 500 (UC500).

Para a nova versão da prova 640-461, alguns temas foram instintos, como o CUE e o UC500 e novo conteúdo foi adicionado:

  • Conceitos e implemetação básica do Cisco Unified Comunication Mananger (CUCM);
  • Conceitos e implementação do Cisco Unity Connection;
  • Conceitos e implementação do Cisco Unified Presence;
  • Técnicas básicas para Troubleshooting em redes VoIP.

Eu senti falta, neste novo conteúdo, do Cisco Unity Express, um produto de voice-mail que roda nos roteadores ISR da Cisco, que é o irmão mais novo do Unity Connection. Teoricamente, é o produto de voice-mail de entrada e esperava-se que estivesse presente na prova de entrada do segmento Voice, mas este tema será abordado posteriormente em uma das provas do CCNP Voice a CAPPS.

Pelo que eu entendi, e por declarações do próprio Jeremy Cioara, autor das duas versões do livro CCNA Voice, este novo conteúdo tem a intenção de fazer um vôo panorâmico sobre o conteúdo, conceitos e produtos abordados no CCNP Voice 8.0. Então hoje, a pessoa que começar os estudos para o CCNA Voice vai ter uma visão geral e básica dos produtos que a Cisco tem oferecido para a arquitetura Unified Communication, fazendo com que o profissional certificado no CCNA Voice 8.0 vá um pouco mais além do que o antigo CCNA Voice 6.0 podia ir.

Resumindo então, até 28/02/2011, poderiamos conquistar o CCVP fazendo apenas 5 provas, começando pelo Cvoice 6.0 e continuando na carreira do CCVP, mas agora, quem começar na carreira Unified Communication vai ter que ser aprovado em 6 provas para conquistar o CCNP Voice, pois a prova CVoice 8.0 não serve mais como pré-requisito pro CCNP Voice, algo que eu aprovo totalmente, pois pra mim, ter pulado o CCNA Voice e ter feito apenas o Cvoice significou um grande buraco no meu conhecimento hoje.

Sei que são muitas provas e muito trabalho a fazer, mas eu sempre busco pensar que um grande problema é resolvido mais facilmente quando o quebramos em pequenos problemas e nos dedicamos em resolver cada um por vez. E aí sem perceber, logo o problema maior já vai ter sido resolvido.

Então, para aqueles que estão começando, tenham  muita força de vontade e dedicação. Bons estudos.

Posted in CCNA Voice, CCNP-V | Leave a Comment »

Simulando Telefones IP Cisco

Posted by Aderno em 10/10/2011

Olá pessoal, gostaria de partilhar algo que, para mim, que estou em fase de estudos para as certificações, e mais do que isso, que estou em fase de aprendizado neste mundo de Telefonia IP Cisco, vai revolucionar a forma como estudamos e fazemos testes no ambiente do CUCM.

Deixando o sensacionalismo e o exagero de lado rs, descobri um programa bem interessante, ele se chama VTGO-PC da IP Blue. Este software, assim como o título do post diz, simula um ou mais telefones IP Cisco no seu computador. Ele é na verdade um softphone “quase” comum, mas para o Communication Manager, é apresentado como um telefone IP Cisco mesmo.

Mas o que ele tem demais para eu ter sido tão exagerado no começo do post? Vamos então à lista de funções:

  • Usa o protocolo SCCP;
  • Emula os telefones Cisco série 79xx, IP Communicator e também os módulos de expansão;
  • Funciona com o antigo CallMananger 3.2.4.1 em diante, inclusive o Communication Mananger Express;
  • Suporte ao Cisco Survival Remote Site Telephony (SRST) e DHCP option 150;
  • Suporta vários dispositivos de audio USB;
  • Suporte à Extension Mobility;
  • Integração com LDAP;
  • Logon por conexões VPN;
  • Etc.

Resumindo, ele suporta praticamente todas as funções que um telefone IP Cisco suporta, sem que você tem que pagar algumas centenas de dólares por ele.  Para mais detalhes, consultem o link no site da IP Blue na sessão “Products”.

Existem várias versões do software, que rodam em Windows, e também tem versões para dispositivos móveis que rodam em Windows Mobile 2003, WM5 and WM6.

As versões mais interessantes são o VTGO-Lite e o VTGO-Multilab. Este ultima é o mais usual para testes, onde você pode carregar até 5 sessões do software ao mesmo tempo, fazendo com que cada sessão seja um telefone diferente, que pode registrar no mesmo cluster CUCM ou em clusters diferentes e fazerem ligações entre si.

Bom mas vamos ao que interessa, que é a instalação e uso do software. Como alegria de pobre dura pouco, este software é pago, mas podemos usar -lo em modo de trial, que permite sessões de 20 minutos e ligações de 2 minutos, que acredito ser o suficiente para fazermos vários testes e labs. Mas tem sempre aquele jeitinho brasileiro né, de achar um número de série na NET, mas se alguem disser que eu disse isso, eu nego!!!

Bom, podemos fazer o download da versão trial direto no site do fabricante, e a instalação é simples, nosso famoso “Next-Next-Finish” sem novidades.

No meu caso, instalei a versão VTGO-Multilab, que requer algumas configurações diferentes. Como no final vamos configurar no CUCM telefones Cisco 79xx, precisamos do endereço MAC do aparelho, e para que tenhamos 5 sessões diferentes, vamos precisar de 5 endereços MAC diferentes, e para isso, vamos usar a “mágica” das interfaces virtuais do Windows.

Para configurar uma interface virtual, vá ao Painel de Controle > Adicionar Hardware. Na primeira tela clique em avançar, ele vai tentar encontrar algum hardware novo que você tenha adicionado, depois disso, escolha a opção “Sim, eu já conectei o hardware” e depois clique Avançar. Depois disso vá avançando até o final, selecionando as opções de acordo com as imagens abaixo:

                      

                        

Será preciso fazer este procedimento pelo menos 4 vezes se quisermos usar as 5 sessões, lembrando que em uma das sessões usaremos o MAC da placa de rede física.

Depois disso, teremos que configurar o VTGO. Vá no menu “Iniciar” > Programas > IP Blue e selecione a opção “Configuration Wizard”

No campo TFTP Server, colocamos o endereço do CUCM, se deixarmos vazio ele tentará obter o endereço pelo DHCP Option 150, infelizmente aqui na minha rede não consegui fazer funcionar esta opção, mas fique à vontade para tentar.

No campo MAC vai o endereço MAC que será usado no telefone. Você pode pegar o endereço MAC da interface física e das interfaces virtuais acessando o prompt do MS-DOS e digitando ipconfig /all.

Em Phone Type, selecionamos o modelo do telefone, que tem que corresponder ao endereço que será configurado no CUCM.

Pronto, agora é só adicionar um novo telefone do modelo escolhido na opção anterior e o endereço MAC respectivo no CUCM e atribuir um Directory Number para cada um:

Um detalhe que é muito importante, devemos desativar a segurança do telefone, senão ele não irá registrar. Para fazer isso, na configuração do telefone, sessão “Protocol Specific Information” devemos escolher um “Device Security Profile” sem segurança:

Pronto, agora podemos abrir algumas sessões do VTGO e fazer ligações entre eles. As opções de implementação deste software são inúmeras. Podemos usar ele para fazer labs com nosso maquina virtual do CUCM, podemos usá-lo como ferramenta de solução de problemas, fazer captura de pacotes e etc.

Abaixo um exemplo de dois telefones registrados no mesmo cluster fazendo uma ligação entre si:

E só para explicar, o sensacionalismo no começo do post se deve ao fato de eu estar me tornando um grande entusiasta da AVVID da Cisco, por isso eu acho sensacional cada pequena coisa que descubro. Fiquem espertos porque isso pega.

Bom divertimento.

Posted in CCNP-V, IP Phones | 3 Comments »

CCNP Voice – CIPT2 – Aprovado

Posted by Aderno em 10/10/2011

Saldações à todos os que acompanham o nosso blog.

É com imenso prazer que lhes informo que na ultima sexta-feira  fui aprovado na prova CIPT2 do CCNP Voice.

Bom, acabei demorando muito para voltar a estudar, então passaram-se dois meses desde o CIPT1, não era essa minha meta, mas mesmo assim, estou aliviado por ter passado. Para evitar o mesmo problema, hoje mesmo já começo a estudar para a próxima prova (CAAPS), assim não perco o ritmo.

Bom, algumas dicas para aqueles que forem fazer esta prova.

Como eu tinha dito no post sobre o CITP1, eu resolvi estudar para o CIPT2 apenas com o Study Guide do curso oficial, o que se mostrou muito eficiente.

O material, apesar de ser um Study Guide dos treinamentos oficiais não perde em nada em conteúdo e detalhamento dos tópicos. Não tive a oportunidade de ver os livros oficiais da Cisco Press para a versão 8.0, mas fiquei bem satisfeito com o conteúdo deste Study Guide. Para mim foi o suficiente para o estudo, somado ao LAB guide, que não tive  tempo de fazer, mas tem alguns comandos para os gateways que no Study guide não tem e que são importantes para a prova.

Nesta prova, não tem nenhum conteúdo de segurança e criptografia, como tinha na versão 6.0. Mas foi adicionado um conteúdo totalmente novo que é o CCD-SAF, que resumindo é uma funcionalidade de troca de rotas dinâmico, que eu particularmente achei sensacional. Futuramente vou postar algo falando sobre esta nova funcionalidade do CUCM 8.x.

Bom é isso, desejo a todos que forem estudar ou que estejam estudando para esta prova o qualquer outra, BOA SORTE.

 

Posted in CCNP-V | 2 Comments »

CUCM 8.x em Vmware – Falha de comunicação

Posted by Aderno em 17/08/2011

Olá amigos, de acordo com algumas dicas já publicadas aqui antes, é possível criar um CD inicializável para instalar o CUCM a partir das imagens disponibilizadas pela Cisco, vide post.

Como citei no meu ultimo post, usei uma VM do CUCM 8.5 para estudar pro CIPT1 v8.0, então segue algumas dicas, que podem ser usadas após a instalação do CUCM sobre uma falha que encontrei.

Depois de ter instalado o CUCM 8.5, tive problemas para acessar a interface GUI ou mesmo a CLI via telnet. Percebi que não tinha conectividade com a maquina virtual e portanto, só conseguia acessar pela console do VMware. O sintoma básico era que conseguia pingar por algum tempo, mas depois de iniciado todos os serviços, perdia a conectividade com o CUCM.

Depois de muito quebrar a cabeça,  depois de pedir ajuda aos colegas do blog e revisar os serviços do CUCM, e depois de muitas pesquisas na net, descobri que a solução para o problema era algo que qualquer ex técnico de computador saberia se não estivesse tão enferrujado como eu:  problema de driver.

Isto mesmo, o Vmware, que era o software de virtualização que eu estava usando, também tem drivers para funcionar com determinados tipos de sistemas, que é conhecido com VMTools. E não é diferente para o CUCM, mas precisamente para o RedHat 4.0. A vmware disponibiliza o VmTools com os drivers para o RedHat, que sem eles, não permitem que a rede funcione corretamente no CUCM8.5. O legal é que o Vmtools trás um monte de melhorias para a VM como desempenho do vídeo, velocidade e sincronismo do mouse, funções de copiar e colar entre a VM e o host e etc.

A instalaçao do VmTools depende do cliente Vmware que vocÊ estiver usando, eu estava usando o VMware Server que não mostrava nenhuma atualização, depois mudei pro VMware Player que automaticamente mostrava que existia uma atualização pro sistema que eu estava usando (Linux), então tive que fazer o download da atualização. Você pode encontrar mais detalhes para o seu cliente Vmware neste link.

Resumido o procedimento:

  1. Inicie a maquina virtual do CUCM  e depois de carregado o sistema, acesse a console e conecte na CLI do CUCM com a senha de administrador;
  2. Inicie a instalação do VmTools primeiro no cliente VMware. Este passo vai depender da versão do VMware que você está usando, aqui vou mostrar um exemplo com o Vmware Player:
    Na janela de console da maquina virtual, clique no menu “Virtual Machine” e depois em “Update Vmware Tools…”:
    – Clique em “Yes” para continuar o processo:
  3. Baseado no sistema operacional usado na VM  é montado a imagem do VMTools específico no CD-ROM, neste caso para Linux.
  4. Você poder ver a versão do VMtools rodando, usando o comando: utils vmtools statusdentro CUCM:
  5. Depois disso, inicie a instalação do VMtools dentro do CUCM com o comando: utils vmtools upgrade, você receberá um alerta,  então confime digitando Yes e depois enter:
  6. Pode levar vários minutos e o sistema vai reiniciar no mínimo 2 vezes. Depois disso, confirme a atualização com o comando utils vmtools status:

Pronto, agora é só se “divertir” com seus labs. Boa sorte.

Posted in Bugs, Callmanager, CCNP-V | 1 Comment »

Novo valor $$$$ para as provas do CCNP-V

Posted by loliveira em 08/08/2011

Atenção galera, o valor de cada certificação para o nível professional aumentou para 200$ doletas.

PATH ENTRY ASSOCIATE PROFESSIONAL EXPERT (Written)
SPECIALIST
Cost $125 $150 – $250 $200 $350 $200

Para mais informações: https://learningnetwork.cisco.com/community/certifications/ccvp/capps?tab=take-your-exam

Posted in CCNP-V | Leave a Comment »

CCNP Voice – CIPT1 8.0 – Aprovado

Posted by Aderno em 08/08/2011

Aehh galera do AVVID, é com muito prazer que informo que fui aprovado na prova CIPT1-v8.0 na ultima sexta, depois de uma semana extremamente corrida, posso respirar aliviado, por enquanto.

Bom para esclarecer melhor, eu comecei o currículo CCNP Voice em fevereiro, quando passei na prova Cvoice v6.0, fiz no ultimo dia disponível para esta versão rs, e consegui então o certificado do CCNA Voice com esta prova. Agora faltam apenas 3 provas (CIPT2, TSHOOT e CAAPS).

Agora, infelizmente, para aqueles que começarem o currículo do CCNP Voice, antes vão ter que fazer a prova do CCNA Voice (640-461 ICOMM v8.0). Infelizmente o CVOICE8.0 não dá direito mais ao CCNA Voice, então é uma trajetória de 6 provas ao todo, parece muito, mas nada impossível.

Bom falemos da prova CIPT18.0 de uma vez por todas.

Como não existe ainda material “oficial” para as provas da versão 8 (exceto para o CVOICE8.0), já que os livros oficiais, teoricamente, vão ser lançados só no começo de setembro, resolvi estudar pelo material do CIPT1v6.0. Depois estudei pelo study guide da versão 8.0 , que já disponibilizamos o link para download em um post anterior.

Percebi que não existe muita diferença entre os dois materiais, falando-se de teoria de processamento de chamadas, é basicamente a mesma coisa, exceto na parte prática, onde alguns links mudam de nome ou de posição no CUCM, mas no geral é muito parecido.

Além disso, alguns temas do CIPT1v6.0 foram removidos (Voice-Mail System Integration e Cisco Unified Video Advantage) e alguns outros foram adicionados à versão 8.0 (Cisco Unified Mobility e mais detalhes sobre Auto-Registration e Bulk Administration Tool).

O study guide mostrou-se bem mais simples de estudar e bem mais completo do que eu esperava. Se tivesse estudando apenas por ele teria alcançado o mesmo objetivo, mas para aqueles que não tiverem com muita pressa e  quiserem começar pelo material antigo e usar o study guide como revisão, como eu fiz, não vão se arrepender.

Finalizando, utilizei um braindump antes da prova, como esta prova é uma das menos procuradas por enquanto, levando em consideração que aparentemente a maioria estão fazendo as provas CVOICE, CIPT2, TSHOOT e CAAPS, este braimdump estava bem defasado, tinha perguntas de outras provas misturadas, algumas respostam claramente estavam erradas mas valeu para conhecer o formato da prova e me preparar um pouco. Mas eu indico fortemente que todos estudem o conteúdo inteiro e não vão apenas por braindump, eu passei por bem pouco.

Outra dica, arrumem um PC com 4GB de memória, no mínimo 72GB de HD livres e instalem uma VM do CUCM 8.0 para treinarem. Vocês podem também subir 3 VMs windows bem leves para rodar o IP Communicator para fazer os testes, ajuda muito.

É isso, boa sorte para aqueles que estão começando nesta caminhada rumo ao CCNP Voice.

Posted in CCNP-V | 3 Comments »

Novo Colaborador – Rafael Aderno

Posted by Aderno em 07/07/2011

Olá galera, como o título do post já diz, acabei de entrar para o grupo de colaboradores do AVVID e estou muito animado para poder compartilhar muito conhecimento com todos que frequentam este blog.

Para começar, gostaria de apresentar um breve histórico meu e depois deixar minhas perspectivas para o futuro no mundo Voice.

Bom, comecei minha carreira Cisco lá em 2007, no famoso e desejado CCNA. Tirei minha certificação no final de 2008 e comecei a atuar fortemente com routing e switching. Em abril de 2010, depois de 4 longas e cansativas provas, conquistei meu CCNP R&S.

Já trabalho com algumas tecnologias VoIP há algum tempo, mas comecei a entrar profundamente na arquitetura Cisco no começo deste ano. No final de fevereiro, passei no Cvoice 6.0 e garanti meu CCNA Voice, agora faltam 4 provas.

Como ainda estou começando neste mundo Cisco Voice acredito que vou me deparar com muitos problemas nos meus labs rumo ao CCNP Voice, então, pretendo, assim que resolver estes problemas, compartilhá-los aqui. rs

Falando nisso, achei um link legal, comparando as diferenças entre o currículo do  CCVP 6.0 e do novo CCNP Voice 8.0: Link

Depois do CCNP Voice, pretendo partir para algumas especializações, como Personal, Unity, Contact Center e etc. Depois disso, enfrentar o tão temido CCIE Voice.

Engraçado que lá em 2007, eu achava o CCIE algo impossível de se conquistar ou que só os gênios conseguiam, mas agora, vejo que não tem nada de impossível nele, e tanto eu (que não tenho nada de gênio) ou você podemos conseguir, basta MUITA força de vontade, MUITA dedicação, MUITA disciplina e uma BOA dose de FÉ.

Bom é isso.

Obrigado Leonardo pelo oportunidade.

Posted in CCNP-V, Outros | 1 Comment »

CCNP VOICE

Posted by loliveira em 30/01/2011

ccnp_voice_100Saudações a todos !!

Gostaria de compartilhar minha conquista com vocês caros amigos !
SOU UM CCNP VOICE agora !!! Estou feliz pra k*…. não apenas pelo fato da conquista do certificado, mas principalmente pela conquista ser feita como EU planejei desde o começo !!! Realmente funciona quando você está determinado !!!
5 Exames, 5 meses, 5 aprovações  = 1 Certificado

A última prova 642-426 TUC mais pareceu o meu ambiente de trabalho: Análise de logs, troubleshootings e traces, mtos traces !!! Mas nada preocupante se você se preparar mto bem antes!

Um obrigado a todos que acompanham o blog e acreditam na nossa iniciativa, que por sinal cooperou muito por me impulsionar em adquirir mais conhecimento para compartilhar com os frenquentadores do AVVID.

Agora o objetivo está na grade  de especializações em Telepresence, Rich Media e Presence Server ! … E em um ritmo mais tranquilo que o CCNPV … bem mais tranquilo…image
E começar o rascunho mental do objetivo maior …… sendo este uma das maiores conquistas de certificações … o CCIE VOICE

CCIEVOICEPara finalizar, novos pots estão por vir, novos assuntos, e claro um novo portal. Agora terei mais foco no planejamento e criação do AVVID 2.0 …. Aguardem…

Posted in CCNP-V | 3 Comments »

Anunciado os novos livros para o CCNP V

Posted by loliveira em 15/12/2010

Anunciado a data para lançamento do livros para os novos exames para o CCNP V.
Quem não tirar até fevereiro vai ter que esperar um pouco mais.

  • CVoice 642-437 Quick Reference (eBook)—Coming January 2011
  • Cvoice Self Study Guide
    • Rough Cut Edition—Coming January 2011 (Rough Cuts provide online access to pre-publication manuscript)
    • Print and eBook Eidtions—Coming May 2011
  • CIPT1 642-447 Quick Reference (eBook)—Coming January 2011
  • CIPT1 Self Study Guide
    • Rough Cut Edition—Coming December 2010 (Rough Cuts provide online access to pre-publication manuscript)
    • Print and eBook Editions—Coming April 2011
  • CIPT2 642-457 Quick Reference (eBook)—Coming January 2011
  • CIPT2 Self Study Guide
    • Rough Cut Edition—Coming December 2010 (Rough Cuts provide online access to pre-publication manuscript)
    • Print and eBook Editions—Coming April 2011
  • TVoice 642-427 Quick Reference eBook—Coming January 2011
  • CAPPS 642-467 Quick Reference eBook—Coming February 2011
714C-10 – Cohab Educandario – Lgo. Da Polvora

  • CVoice 642-437 Quick Reference (eBook)—Coming January 2011
  • Cvoice Self Study Guide
    • Rough Cut Edition—Coming January 2011 (Rough Cuts provide online access to pre-publication manuscript)
    • Print and eBook Eidtions—Coming May 2011
  • CIPT1 642-447 Quick Reference (eBook)—Coming January 2011
  • CIPT1 Self Study Guide
    • Rough Cut Edition—Coming December 2010 (Rough Cuts provide online access to pre-publication manuscript)
    • Print and eBook Editions—Coming April 2011
  • CIPT2 642-457 Quick Reference (eBook)—Coming January 2011
  • CIPT2 Self Study Guide
    • Rough Cut Edition—Coming December 2010 (Rough Cuts provide online access to pre-publication manuscript)
    • Print and eBook Editions—Coming April 2011
  • TVoice 642-427 Quick Reference eBook—Coming January 2011

CAPPS 642-467 Quick Reference eBook—Coming February 2011

Posted in CCNP-V | Leave a Comment »

 
%d blogueiros gostam disto: